Ele vos batizará com o Espírito Santo!

batismo forNo segundo domingo do Advento, a liturgia da Igreja nos faz um sério convite à conversão e preparação para o grande encontro com o Messias que vem para batizar no Espírito Santo. Com esta finalidade, a Igreja nos propõe a meditação do Evangelho de São Marcos (Mc 1,1-8),em que João Batista exorta o povo à conversão para receber o Messias que vem: “Preparai o caminho do Senhor, endireitai suas estradas!” (Mc 1,3).

A cor litúrgica desse tempo é o roxo, um convite à vigilância e um sinal de atenção para compreendermos que o Messias que vem com a Misericórdia, vem para salvar e batizar no Espírito Santo, nós podemos não encontra-Lo e perde-Lo eternamente se durante a nossa existência neste mundo não aceitarmos a Sua proposta de vida nova. Não podemos tratar com indiferença este convite do Senhor, não podemos brincar com a vida que temos: ela poderá ser gloriosa pelo Santo Messias na glória do Céu ou poderá ser perdida para sempre, longe do Cristo, em um eterno sofrimento, no inferno! Tenhamos em mente que Deus tem sonhos para nós, são sonhos maravilhosos: de salvação e de paz eterna. Levemo-Lo a sério e sejamos hoje Suas testemunhas! Não podemos negligenciar e nem desanimar, jamais percamos a esperança. Mesmo na tribulação ou nas adversidades da vida, devemos manter firme a fé no Messias que vem e que não tardará. Como diz a profecia de Isaías: “Sentinela, que resta da noite? Sentinela, que resta da noite? A sentinela responde: ‘A manhã vem chegando, mas ainda é noite’. Se quereis perguntar, perguntai! Vinde de novo!” (Is 21,11s).Quanto restará da noite deste mundo? Não sabemos! Mas, a manhã, a aurora resplandecente do grande dia do Messias virá! Nós somos devemos ser estas sentinelas que o Senhor colocou na noite deste mundo. Vigiemos sem desanimar! Mesmo que ainda perguntemos: Meu Deus, “quanto falta para o amanhecer?”

Contudo esta é apenas uma parte do anúncio que João veio trazer a respeito do Cristo que já se encontra no meio do Seu povo. Mais adiante ele vai acrescentar: “Ele vos batizará com o Espírito Santo” (Mc 1,8). “Aquele que vem” vai propor aos homens um batismo “no Espírito Santo e no fogo” que os tornará filhos de Deus e capazes de viver uma vida nova no poder do Espírito. No entanto, só poderá aceitar esta oferta de Jesus quem tiver percorrido um autêntico caminho de conversão, de transformação, de mudança de vida e de mentalidade. Todavia, éo batismo no Espírito Santo que nos dará a condição para percorrermos este caminho. Jesus ensinou que a missão do Espírito Santo é convencer o mundo do pecado, da justiça e do juízo (cf. Jo 16, 8-11) e que Ele nos daria força para prosseguirmos fielmente como Suas testemunhas (cf. At 1,8). Ele exerce um papel fundamental na salvação do homem, levando-o a reconhecer seus pecados e a voltar-se para o Senhor. Por isso, João Batista deixa claro que, para conquistar a salvação que o Messias veio trazer, não é suficiente apenas o esforço pessoal do cristão no sentido de oferecer resistência ao pecado, mas sim e, sobretudo, abrir-se à vida nova, a vida do Espírito. É um verdadeiro renascimento. A destruição do pecado surge como o caminho para a doação do Espírito Santo, que é o objetivo último do Messias. Deus sempre nos oferece as condições de salvação para vivermos em um mundo de liberdade, de justiça e de paz; mas isso só se tornará uma realidade quando decidirmos viver a vida nova que o Senhor nos propõe, abrindo-nos aos valores de Deus pela ação transformadora do Espírito Santo.

Com sua missão, João Batista nos ajuda a encontrar Jesus, que batiza no Espírito Santo e no fogo. Assim sendo, quando na Celebração Eucarística, ao ouvir novamente o seu grito no momento da comunhão: “Eis o cordeiro de Deus...”, podemos mentalmente prosseguir dizendo: “Eis aquele que batiza no Espírito Santo”. A missão do Messias, segundo João Batista, será oferecer a todos os homens o Espírito de Deus que gera arrependimento e vida nova. O arrependimento e a conversão são resultados da ação do Espírito Santo no coração humano. Isso é essencial porque, após o pecado original, já não temos mais como voltar para o Senhor dependendo unicamente das nossas próprias forças (cf. Ef 2, 1-3). A nossa natureza, pervertida pelo pecado, nos impede de nos aproximarmos de Deus. É por isso que João, ao batizar com água e apontar o duplo caminho daconversão e do arrependimento, foi enfático ao afirmar que o Messias vem para batizar no Espírito Santo. É o Senhor Jesus quem nos reveste do Seu Espírito Santo e nos torna cheios desse mesmo Espírito para que a vida nova de Deus esteja plenamente em nós. Desse modo somos fortalecidos, animados e conduzidos.

Esta vida nova, a vida no Espírito, inicia a partir deste encontro com Jesus, o Messias de Deus. Quando o acolhemos e o recebemos em nosso coração e em nossa vida, Ele entra salvando, libertando e transformando. A partir deste encontro, uma vida nova tem início e se expressa em atitudes e gestos concretos de conversão e de aprofundamento espiritual; sinais da presença viva de Jesus e da ação do Espírito Santo em nossa vida. É Deus que deseja batizar-nos no Espírito Santo, e Ele o faz para que possamos obter força e sabedoria para efetivamente percorrermos o Caminho da Salvação que é o próprio Messias (cf. Jo 14,6). Deste encontro nasce um íntimo relacionamento com Jesus, e quanto mais nos abrirmos à ação do Espírito Santo em nossa vida, mais podemos experimentar esta Salvação oferecida gratuitamente pelo Messias. Com esta finalidade, desde a Ascenção de Jesus ao Céu, o Espírito Santo age no coração do homem que livremente O aceita em sua vida, levando-o a compreender, obedecer e seguir os preceitos do Senhor (cf. Ez 36,27).

Estamos vivendo tempos de grandes manifestações de Deus no mundo. Estamos presenciando maravilhas que muitos daqueles que nos antecederam não viram e nem ouviram. Mais do que em outros tempos, nos dias atuais, Deus quer nos batizar no Espírito Santo. Isso é promessa dEle. João batizava com água; Jesus nos batiza no Espírito Santo hoje. Em nossos tempos Deus tem cumprido esta promessa derramando o Seu Espírito Santo e feito transformações que diríamos ser impossíveis. Certamente você que está lendo este artigo já testemunhou os prodígios de Deus e até mesmo já presenciou milagres em sua própria vida ou na vida de pessoas. São as maravilhas do Senhor que, somente pelo poder do Espírito Santo, podemos ver e experimentar. Sim meus irmãos, o Messias já está no meio de nós e é Ele quem deseja nos dar a vida nova pelo poder do Seu Espírito. Essa vida nova é a promessa do Senhor: “eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância” (Jo 10,10). A vida no Espírito é a presença gloriosa de Jesus Cristo na nossa vida. Assim sendo, a forma de saber se estamos desfrutando da salvação e bênçãos que o Messias veio nos oferecer é descobrir se recebemos a vida do Espírito de Deus, sendo que, um dos principais vestígios que nos revela tais sinais em nossa vida, é o nosso próprio empenho pessoal para por em prática, nos dias atuais, a missão que recebemos do próprio Senhor quando nos mandou anunciar entre os irmãos o Seu Reino de paz e de justiça. O nosso Grupo de Oração é o principal campo de missão para executar este mandato do Messias, e é aí também que a vida nova deve se manifestar de maneira efetiva na vida dos irmãos. O exercício desta missão nos nosso Grupo de Oração, impulsionado pela vida no Espírito, nos levará, a exemplo de João Batista, a conduzir as pessoas para o Messias para que possam encontrar o Senhor que vem para salvar, para libertar e para batizar no Espírito Santo. Que a liturgia desse segundo domingo do Advento seja um alerta a todos nós sobre a necessidade da busca constante da vivência do batismo no Espírito Santo, cheia de uma esperança própria daqueles que fazem uma sincera experiência de conversão contínua.

Luiz César Martins

Grupo de Oração Fonte Viva do Santíssimo Sacramento - Curitiba (PR)